segunda-feira, 10 de julho de 2006

A nova motivação...

Após treze anos de serviço, iniciava uma fase de desmotivação, em que a rotina que antecedia a leccionação dos vários programas começava a instalar-se. Apesar de tentar mudar as estratégias, apercebia-me que os alunos, cada vez mais, detestavam ouvir falar em Literatura Portuguesa. De repente, fui confrontada com a possibilidade de frequentar uma Acção de Formação sobre novas tecnologias, “Quadros Interactivos” e, na esperança de começar a mudar estratégia, aceitei. A seguir, sem dar conta, fui “instalada” no Projecto Interact……agora, estou viciada…. Nunca esperei voltar a possuir esta vontade de preparar aulas, de dinamizar a sala de aula, procurar dia-a-dia inovar e, sobretudo, encontrar no espaço concreto de leccionação, aqueles rostos colados ao quadro, sem pestanejar, sem olharem para o relógio e a ficarem surpreendidos quando lhes digo “ meninos acabou a aula….amanhã há mais”. Fica a sensação, no terminus da aula, que os alunos até dispensavam o intervalo! O pior começa quando vou para casa: agora há que fazer novo flipchart, há que dar continuidade ao trabalho, há que levar para os alunos o que eles esperam! É nesta expectativa que os jovens ficam e, por vezes, no espaço Escola, nem sempre é possível termos acesso à sala onde está o maravilhoso Quadro e, aí, a reacção dos mesmos é indescritível, parece que “mostrámos um brinquedo fabuloso a um miúdo e a seguir não lho demos”.
Para exemplificar esta sensação, nada melhor que transcrever uns textos realizados por alguns alunos (12º ano, da Escola Secundária de Arouca), que se contagiaram pelo programa e realizaram os seus próprios flipcharts para apresentar aos colegas, sendo eles os dinamizadores da aula.
Sandra Ferreira
Professora na Escola Secundária de Arouca

_________________

“Só passado algum tempo nos apercebemos da dimensão e de quão importantes são os quadros interactivos para o nosso desenvolvimento, por razões muito simples, mas muito importantes:



Tornam a aprendizagem mais simples;
Captam muito mais a atenção;
Motivam de forma extraordinária o aluno e o professor, na medida em que ambos tendem a mostrar o que são capazes de fazer.

Foi, sem dúvida, um privilégio participar no Projecto Interact e poder desenvolver o meu próprio flipchart.”

Lara Marli Saavedra F. Silva, 12ºB
Escola Secundária de Arouca

______________________



“Pessoalmente, o facto de se recorrer a tecnologias de ponta (quadros interactivos) para melhorar o ensino, possibilita aos alunos um maior interesse e maior facilidade de aquisição de conteúdos teórico-práticos. Pelas oportunidades que tive em contactar com os quadros interactivos, na disciplina de Português B, penso que a aprendizagem é deveras facilitada recorrendo a esta tecnologia. Por um lado, proporciona uma maior dinamização do processo de aprendizagem, pois torna-s
e possível recorrer a uma multiplicidade de alternativas que tornam o aluno não num sujeito passivo, mas sim, num sujeito activo no processo de aprendizagem. Exemplo disso foi a oportunidade que tive de contactar com sistemas de voto em respostas de escolha múltipla, com exercícios de organização lógica de conceitos, recorrendo a esquemas, ao preenchimento de frases por completar, à ordenação de conceitos, ao estabelecimento de correspondência entre conceitos, aliado à facilidade de aceder às soluções dos exercícios em tempo real. Penso que o software informático utilizado (ACTIVstudio) permite a concretização de todas as potencialidades desta tecnologia, em que tudo pode ser alterado e corrigido de forma reversível, imediata e prática.
Por outro lado, a meu ver, a utilização de quadros interactivos em comparação com os quadros convencionais, apresenta um conjunto de vantagens, que advém do facto do aluno ou professor poder preparar uma aula, com antecedência, sem haver a necessidade de registar todas as informações relevantes num quadro convencional a giz. Tudo isso permite a economia de tempo, pois cada aluno pode aceder a toda informação administrada numa aula, recorrendo simplesmente a um ficheiro de apresentação, dispensando os apontamento
s da informação que se encontra nesta mesma apresentação. Assim, um aluno pode, com toda a comodidade, no seu computador aceder novamente a uma apresentação utilizada nos quadros interactivos, e recordar ou praticar novamente os exercícios realizados, o que lhe proporciona um maior aproveitamento escolar. Penso que os quadros interactivos permitem assim, de uma forma optimizada, utilizar e manipular recursos audiovisuais que actualmente são meios valorizados pela sociedade na transmissão de informação, proporcionando ao aluno maior interesse, maior concentração e maior motivação para aprender…Terão sido esses os efeitos que senti face à utilização de quadros interactivos nas aulas de Português B. Portanto, é de louvar a difusão desses projectos nas diversas escolas, porque torna a tarefa de ensinar mais cómoda para o professor e a tarefa de aprender mais fácil para o aluno, o que certamente conduzirá a percursos profissionais mais qualificados e à aquisição de aptidões de uma forma muito mais rápida.
Queria, para finalizar, propor que futuramente se implementasse neste tipo de tecnologia um s
istema que permitisse a realização das provas electrónicas de avaliação. Actualmente só é possível recorrer à realização de questões de escolha múltipla recorrendo ao sistema de ACTIVote, mas acho que se se desenvolvesse um dispositivo electrónico de escrita poder-se-ia realizar uma prova semelhante às provas escritas actualmente realizadas, só que nesse caso seria em interface informático. Isto traria vantagens ao nível da rapidez de correcção, facilitando a tarefa de avaliação e até na própria economização de papel.
Tenho a certeza que chegará o dia em que todos poderemos dispensar a caneta e o papel em prol da implementação de medidas e estratégias de ensino mais viáveis para o sucesso profissional dos jovens.”

Rui Alexandre do Prado Costa, 12ºB

Escola Secundária de Arouca

______________________

“As novas tecnologias estão em voga, tão intensamente que, mesmo ao nível do ensino, se recorre cada vez mais à sua utilização. Foi o que aconteceu este ano com o Projecto Interact, cuja experiência foi para mim bastante enriquecedora e proveitosa, pois através da utilização dos quadros interactivos, nas aulas de Português B consegui, mais facilmente, assimilar as matérias propostas. É claro deu-me vantagens na aprendizagem de novas formas de compreensão dos conteúdos programáticos propostos. Através do fácil manejamento do programa ACTIVstudio, permitiu-me “saborear” as ideias de uma forma mais clara e menos “maçadora”, pois a dinâmica que ele dá nas apresentações, quase que podemos dizer tratar-se de um trabalho, feito e elaborado de uma forma quase de entretenimento.
Sem dúvida que as novas tecnologias podem, e muito, simplificar os nossos processos de conhecimento quer a nível pessoal, quer a nível de puro lazer.
Em suma, gostei!”


Paula Sofia Santos F. da Silva,12ºB
Escola Secundária de Arouca





2 comentários:

  1. Where did you find it? Interesting read » » »

    ResponderEliminar
  2. That's a great story. Waiting for more. film editing schools

    ResponderEliminar

Escreva aqui o seu comentário ao texto! Obrigado pela sua participação...