quarta-feira, 29 de outubro de 2008

A Turma - estreia nacional a 30 de Outubro


Baseado num livro de François Bégaudeau, A TURMA segue um ano de um professor e da sua turma numa escola num bairro problemático de Paris, microcosmos da multietnicidade da população francesa, espelho dos contrates multiculturais dos grandes centros urbanos de todo o mundo.

François, professor, e os seus colegas, preparam-se para um novo ano escolar. Cheios de boas intenções, estão decididos a não deixarem que o desencorajamento os impeça de tentar dar a melhor educação aos seus alunos.

Mas as culturas e as atitudes diferentes frequentemente colidem dentro da sala de aula. François insiste numa atmosfera de respeito e empenho. Mas a ética da sua sala de aula é posta à prova, quando os estudantes começam a desafiar os seus métodos.

O filme é protagonizado pelo professor que escreveu o livro que deu origem ao filme, e os actores, não-profissionais que compõem a turma de alunos foram escolhidos entre alunos de um liceu francês.

A TURMA ("Entre les Murs"), o filme de Laurent Cantet, galardoado com a Palma de Ouro no último Festival de Cannes, vai estrear em Portugal amanhã (30 de Outubro 2008) em 18 salas de todo o país. O filme estreará também em cópia digital, sendo o primeiro filme independente europeu a ter estreia neste formato, graças ao apoio das salas da Zon Lusomundo, New Lineo e Socorama.


Em França, o filme fez já mais de um milhão de espectadores, em Itália, cerca de 150 mil espectadores, na Bélgica também já ultrapassou os 50 mil espectadores e na Suíça mais de 30 mil entradas.

Veja o trailer:


____________________________

Cinemas com Descontos

Lisboa - UCI El Corte Inglés - 4.70€ por pessoa

Porto - UCI Arrábida - 4.20€ por pessoa


Em grupos de alunos, oferta de professores acompanhantes, desde que não ultrapasse 10% do número de alunos.

As marcações têm de ser feitas previamente para:

UCI El Corte Inglés Lisboa - ucilisboa@ucicinemas.pt - 21 380 14 00

UCI Arrábida 20 - Porto - arrabida@ucicinemas.pt - 22 377 88 50

As marcações devem ser enviadas também para os seguintes emails marta.fernandes@midas-filmes.pt e nsousa@ucicinemas.pt.

sábado, 11 de outubro de 2008

O Que Eu Desejo Para os Meus Filhos

O Que Eu Desejo Para os Meus Filhos
Creating Great Schools — Together
(Criar Escolas Maravilhosas - Juntos)

Há mensagens que por vezes gostaríamos de escrever, mas parece que as palavras certas não emergem... Talvez porque pensamos demais; talvez porque racionalizamos o que deveria ser dito, simplesmente, com emoção...
Heidi Hass Gable di-lo com o Coração!


(Legendado em Português)

quinta-feira, 4 de setembro de 2008

Poster INTERACT

sábado, 12 de julho de 2008

Blogue do Projecto Interact em votação

Caro visitante,

o blogue do Projecto Interact - quadro interactivo nas salas de aula encontra-se em votação para os prémios SUPER Blob AWARDS.
Agradecemos profundamente que demonstre a sua preferência, votando neste sítio.

Categoria "Tecnologia"
Projecto "INTERACT - quadro interactivo nas salas de aula"



Muito obrigado!

quarta-feira, 2 de julho de 2008

4º Encontro do GT-PA (Grupo de Trabalho-Pedagogia Para a Autonomia)


4º Encontro do GT-PA
(Grupo de Trabalho-Pedagogia Para a Autonomia)

Pedagogia para a Autonomia –
(re)construir a esperança na educação



- 3, 4 e 5 de Julho de 2008 -
Universidade do Minho – Anfiteatro Multimédia (IEP)

Descarregue
o programa
daqui



Organização:
Flávia Vieira, Maria Alfredo Moreira, Maria do Céu Melo, José Luís Silva
[Departamento de Metodologias da Educação, Instituto de Educação e Psicologia. UM]


Apoios:
IEP/ DME/ CIEd (UM) - FCT (Fundação para a Ciência e a Tecnologia) - Edições Pedago

Página da Internet do evento

O Agrupamento de Escolas do Búzio (Vale de Cambra)
estará representada neste encontro, na 6ª feira, dia 4,
entre as 12.00 e as 13.00 h., com a comunicação:
Articulação vertical no ensino da Matemática:
que contributo para a autonomia dos
alunos?
Hernâni Parente, José Paulo Santos, Ana Margarida Martins, Sandra Pinho,
Aurora Tavares, Violeta Oliveira, Cesarina Fortuna e Graça Santos


sexta-feira, 27 de junho de 2008

50.000 visitas ao blogue do Projecto INTERACT!

Hoje, dia 27 de Junho de 2008, celebramos um dia especial
para o blogue do
Projecto Interact - quadro interactivo nas salas de aula!

Desde a sua abertura, em 27 de Fevereiro de 2006,
contamos o belo número de
visitas
A tod
os aqueles que por aqui passam ou passaram,
deixamos aqui a nosso profundo agradecimento.


terça-feira, 24 de junho de 2008

Observatório da Língua Portuguesa apresentado hoje em Lisboa



O Observatório da Língua Portuguesa (OLP), instituição que pretende acompanhar a projecção da língua portuguesa, fomentando a sua divulgação e dando a conhecer dados estatísticos, é apresentado hoje em Lisboa, disse à Lusa um dos seus promotores.

Francisco Nuno Ramos acrescentou que o objectivo é alcançar o estatuto de observador associado junto da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP).

A apresentação pública será feita numa cerimónia a realizar ao fim da tarde [18.00h], na Fundação Cidade de Lisboa, presidida pelo secretário-executivo da CPLP, Luís Fonseca, durante a qual será lançado o livro 'Da Lusitanidade à Lusofonia', do professor Fernando Cristóvão. [A apresentação do livro será feita por Roberto Carneiro].

Com a apresentação pública do OLP, que mantém há já alguns anos um sítio da Internet, será também divulgado o conselho de administração, que integra Eugénio Anacoreta Correia, Eduarda Boal, Anabela Rita e Francisco Nuno Ramos.

"O sítio do OLP tem já uma existência de alguns anos. Neste momento, pretende-se dar-lhe um corpo organizativo e uma nova dinâmica para que a concretização dos seus objectivos", vincou Francisco Nuno Ramos à Lusa.

Fonte: DN
24-06-2008


Esta informação merece o seu voto


:::::::::::::*:::::::::::::

A desgraça da Língua Portuguesa

Em entrevista à Lusa, Fernando Cristóvão afirmou que a maior desgraça da língua portuguesa é ter mais do que uma ortografia.

"Fazemos parte de uma comunidade em que tudo deve ser comum, a começar pela língua. Só que nenhuma língua tem duas ortografias e só a nossa tem essa desgraça", sustentou Fernando Cristóvão, professor jubilado da Faculdade de Letras de Lisboa.

Na obra que será lançada nesta terça, pela editora Almedina, Fernando Cristóvão reflete sobre o ensino, a difusão e o patrimônio da língua portuguesa, apresentando ensaios e conferências proferidas em Lisboa, Recife, Paris, Mérida (Espanha), Japão, China e Índia, entre 1983 e 2007.

"É também uma reflexão acerca da nação portuguesa, da nacionalidade, da língua portuguesa e da expansão da língua portuguesa", destacou.

Fernando Cristóvão, que presidiu o antigo Instituto de Cultura e Língua Portuguesa, antecessor do Instituto Camões, defende que a língua "não é patrimônio de Portugal".

"Ela pertence a todos os lusófonos. Nós, os portugueses, não somos donos da língua, somos condôminos, com mais sete [países], de uma língua que é comum, embora respeitando as variedades", acrescentou.

Para Fernando Cristóvão "as variedades da língua portuguesa não prejudicam a unidade", a qual, considerou, "é feita num patamar superior".

Defensor do acordo ortográfico, Fernando Cristóvão - um dos subscritores do documento no Rio de Janeiro - disse "lamentar muito a ignorância e, às vezes, um bocadinho de má-fé que andou por aí confundindo ortografia com língua".


quarta-feira, 18 de junho de 2008

Uma lata de refrigerante com navegador de Internet! Consegue imaginar?


Basta um pouco de criatividade e de engenho e poderemos mesmo, um dia destes, navegar na Internet numa lata de Coca-Cola... Parece absurdo ou exagerado, mas o Dr. Roel Vertegaal, professor da cadeira de Interacção Homem-Computador, na Queen's University, em Kingston, parece vislumbrar esta possibilidade.

Que aplicações poderá ter esta tecnologia na Educação?
Vamos discutir esta questão na rede INTERACTiC 2.0 escola com tic social

Veja o vídeo:

Informação encontrada em Inovação Tecnológica, por Isabel Ribeiro

Se gostou desta informação, vote aqui

terça-feira, 17 de junho de 2008

Vamos ao Rio? I Congresso SECOND LIFE na EDUCAÇÃO

Vai decorrer no dia 28 de Junho de 2008 o I Congresso SECOND LIFE na EDUCAÇÃO, no Rio de Janeiro (Brasil), cujo tema é: Web 2.0 - Second Life - Software Livre Novos Ambientes para uma Nova Educação!
De acordo com o programa disponível na página SL Educação,
haverá uma transmissão a partir do SL com a Universidade de Aveiro...

"O objetivo do CONGRESSO [ www.sleducacao.com.br ] é promover a interação de todos internautas interessados na aplicação da WEB 2.0, Second Life e SOFTWARE LIVRE na Educação. Realizamos inicialmente o "I Congresso Second Life na Educação" (Capítulo São Paulo), realizado em Dezembro de 2007, que teve enorme sucesso e repercussão (mais de 200 congressistas representados por 14 estados brasileiros).
Desta vez estamos promovendo o "CONGRESSO Capítulo RJ" a ser realizado no próximo dia 28 de Junho. O do Rio de Janeiro será mais abrangente do que realizado em São Paulo. Terá mais de 6 horas de palestras, e será finalizado com uma importante Mesa Redonda, discutindo os principais aspectos expostos durante as palestras.
Num formato inovador, este Capítulo conseguirá fechar o primeiro semestre de 2008 com uma discussão bem ampla das aplicações educacionais em ambientes tridimensionais, e o impacto da Web 2.0 e do Software Livre nas Instituições Educacionais. Veja maiores detalhes do evento em: www.sleducacao.com.br "
Prof. Carlos Valente


Aproveito para recordar que nos dias 26 e 27 de Junho 2008, vai decorrer, na Universidade de Aveiro, a conferência Comunicação, Educação e Formação no Second Life 2008 (c....
Mais informação e detalhes sobre as sessões quinzenais de esclarecimento e discussão em: http://cefsl.blogs.ca.ua.pt

Preparem as malas dos vossos avatares... ;-)

quinta-feira, 5 de junho de 2008

Conferência: Developing Online Communities of Practice

No próximo dia 07 de Junho 2008, entre as 10 e as 13 horas, na Universidade de Aveiro, vai decorrer uma conferência sobre o Desenvolvimento de Comunidades de Prática Online, com a presença de Charlotte N. (Lani) Gunawardena, Ph.D.

quarta-feira, 4 de junho de 2008

Viagem pelo Universo com Quadro Interactivo


Quase todos nós algum dia teremos sonhado em ser astronauta ou teremos imaginado uma viagem até à Lua, a Marte ou pelo Universo. Esta busca pelos mistérios insondáveis para além do nosso planeta é, provavelmente, uma das mais belas conquistas realizadas pelo Homem.

Imagine, pois, tornar-se, por instantes, num astrónomo e, com o seu telescópio voltado para o céu, ir viajando para conhecer galáxias, estrelas, planetas... Ou, então, sair da Terra e ver o planeta azul na sua totalidade, girando-o, e visualizar ao pormenor os continentes e oceanos, de dia ou de noite.

Numa das minhas digressões ao blogue Matéria Dada, deparei com informação sobre o software gratuito e disponível na Internet da Microsoft, o WorldWide Telescope (WWT).

Aspecto visual do software

Depois de instalado, inicie a sua viagem intergaláctica... Se, na sua sala de aula, possuir um Quadro Interactivo, poderá desfrutar da beleza das imagens, da vizualização em 360 graus e da deslocação do ecrã, além de poder fazer anotações e desenhar sobre as imagens.

Divirta-se com os seus alunos...

Veja este exemplo realizado com um quadro ACTIVboard, auxiliado com a ACTIVwand...



Apenas uma pequena nota: o computador deve ser "robusto" em memória, processador e capacidade em disco, além de possuir ligação à Internet! Dispõe desse equipamento na sua sala de aula?

Se considerou esta informação importante, vote aqui.

terça-feira, 3 de junho de 2008

VIII Simpósio Internacional do GEDEI


Nos próximos dias 27 (sexta-feira) e 28 (sábado) de Junho 2008, vai decorrer o VIII Simpósio Internacional do GEDEI, na Universidade de Aveiro.


ORGANIZAÇÃO
GEDEI -
Grupo de Estudos para o Desenvolvimento da Educação de Infância
Departamento de Ciências da Educação
Centro de Investigação Educação e Ciências do Comportamento
Universidade de Aveiro

domingo, 1 de junho de 2008

DIA MUNDIAL DA CRIANÇA com VoiceThread

Há educadores e professores extraordinários que realizam um trabalho maravilhoso com o auxílio de poderosas ferramentas tecnológicas...

Aproveito, neste dia 1 de Junho, em jeito de celebração do Dia Mundial da Criança, para dar a conhecer um projecto no Jardim de Infância de Rio Côvo, Sta. Eulália (Barcelos), levado a cabo pela educadora Ádila Faria e seus meninos.

Recorrendo às enormes potencialidades de uma ferramenta da Web 2.0 - Voicethread - foi possível criar um projecto realizado por e para as crianças. Concilia-se a delícia do desenho com as vozes doces de crianças em idade pré-escolar, . Vale a pena ver e ouvir! (Ligue o som das suas colunas e clique no botão > (play)

Esta ferramenta foi partilhada nas redes
INTERACTiC 2.0
e em Da Janela do Meu Jardim

Já agora, pode participar neste
projecto (Olho Humano)
e ainda neste
(Poesia Portuguesa)

Se gostou desta informação, vote no doMelhor

quarta-feira, 21 de maio de 2008

Aprender com BD

De acordo com Clara Botelho, no texto A Banda desenhada na Escola, "mais completa do que a mera ilustração, ao associar a linguagem verbal à narração gráfico-plástica, a BD permite um modo mais “lúdico” de transmitir mensagens sobre diferentes conteúdos programáticos. Esses produtos gráficos, por vezes com qualidade visual francamente duvidosa, aligeiram a densidade dos livros, pretendendo torná-los mais atraentes."
Com efeito, eu nem sempre aprecio as figuras e ilustrações escolhidas pelos autores dos manuais, pelo que prefiro recorrer às minhas próprias imagens.
E por que não ir um pouco mais longe e criar verdadeiras histórias com imagens tiradas com a nossa máquina fotográfica ou com o telemóvel? Por que não pedir aos alunos que construam as suas narrativas, recorrendo a ferramentas da Web 2.0, tais como a Comiqs?


utilizaste o QI? Não, porquê? from jprsantos on Comiqs

quarta-feira, 7 de maio de 2008

A Maior Flor do Mundo ou 'La flor más grande del mundo'

E se as histórias para crianças passassem
a ser de leitura obrigatória para os adultos?
Seriam eles capazes de aprender realmente
o que há tanto tempo têm andado a ensinar?

José Saramago


A Maior Flor do Mundo é um livro escrito por José Saramago e ilustrado por João Caetano. Embora se dirija ao público infantil, os adultos encontrarão nele, certamente, símbolos e enigmas a decifrar, num mundo individualista, sem esperança e com falta de valores.

A partir desta obra, Juan Pablo Etcheverry criou uma encantadora curta-metragem com personagens em plasticina animadas. O narrador é o prémio Nobel da Literatura José Saramago. A composição musical deve-se a Emilio Aragón.
De forma simbólica, durante dez minutos, embalados pela melodia, com ternura e magia, somos levados a reflectir sobre as pequenas coisas, sobre tudo o que nos rodeia, a natureza, a vida...

Partilhe este vídeo com os seus alunos ou com os seus filhos!



Animação extraída de ElPaís


Se gostou deste artigo, vote aqui.

Desenhar e pintar com crianças

Se é professor, educador ou encarregado de educação e usa o computador para realização de tarefas, nomeadamente, desenhar e pintar, sugerimos dois programas gratuitos com elevadas potencialidades, onde o limite é a criatividade e a imaginação! Recomenda-se que se use uma mesa de desenho (ou digitalizadora) com caneta para substituir o rato.



O Tux Paint "é um programa de desenho para crianças (maiores de 3 anos). Possui um interface simples de usar, divertidos efeitos sonoros, e uma encorajadora mascote animada que ajuda as crianças a usar o programa (Ver lista completa de características). O Tux Paint oferece um quadro preto e inúmeras ferramentas de desenho para ajudar a sua criança a dar asas à criatividade."
É, sem dúvida, um programa extremamente rico e simples de usar que merece fazer parte do conjunto de programas do nosso computador. Este programa também tem um pack de idiomas, incluindo o português! Veja aqui uma demonstração, neste vídeo:



O outro programa é o Sketch Studio, criado para ensinar as crianças a desenhar. Experimente estas ferramentas e veja-as a fazer os primeiros rabiscos...


Agora, experimente estes programas com o quadro interactivo! ;-)

terça-feira, 6 de maio de 2008

Pela protecção do nosso planeta

A protecção dos recursos e do ambiente na Terra é cada vez mais uma preocupação de todos nós.

Das nossas acções depende a saúde do nosso planeta. São já muitos os movimentos sociais, políticos, individuais e colectivos em prol da defesa e da conservação dos ecossistemas, dos oceanos, dos recursos naturais. Num esforço global, estamos convictos que ainda poderemos salvar o planeta azul...

A rede de aquários Eur-Oceans criou uma página rica em recursos informativos sobre este assunto, com vídeos, imagens e actividades direccionadas para as crianças e jovens. Participe!


Também a WWF (World Wild Fund) publicou um relatório Climate Solution - WWF's Vision for 2050, no qual apresenta soluções sobre as mudanças climáticas.


Outro movimento surgiu na Austrália: desligar as luzes e aparelhos eléctricos durante uma hora, dando origem à 60 Earth Hour, com uma participação entusiástica em todo o mundo! Subscreva e apoie este movimento!

Vote e comente!

O que sabe sobre o acordo ortográfico?

Partindo deste excelente artigo do Tiago Pimental sobre o novo acordo ortográfico, aconselhamos os leitores a visitar outras páginas relacionadas com as alterações à ortografia, numa tentativa de unificação da Língua Portuguesa:
Não se esqueça de assinar a petição online para tornar oficial o idioma português nas Nações Unidas (United Nations petition).

Exploradores Lunares

Já que não podemos realizar nós próprios a viagem, enviemos o nosso nome para a Lua.

É verdade, a NASA dá a oportunidade a todas as pessoas de juntarem os seus nomes a bordo da nave Lunar Reconnaissance Orbiter ou LRO. A missão do LRO é realizar investigações para preparar e suportar a exploração futura pelo Homem, cartografar a superfície lunar com elevada precisão para determinar lugar seguros de aterragem, localizar potenciais recursos, demonstrar novas tecnologias...
Para conhecer melhor esta missão, veja os vídeos. Pode também aceder a fabulosas imagens em alta resolução.
Seja um explorador lunar! Durante vários anos, o seu nome andará na órbita da Lua, bastando, para tal, inscrever o seu nome no projecto da NASA. Automaticamente, será criado um certificado de participação em formato PDF, que poderá guardar ou imprimir.Até ao dia 28 de Junho de 2008, ainda pode registar o seu nome em Send Your Name To The Moon







Já agora, se é professor, explore esta página com recursos educativos sobre esta temática.

quarta-feira, 23 de abril de 2008

Na escola com a geração Y

foto extraída desta página


Hoje, quando se fala de escola, nem sempre quem está fora dela entende quem está no seu interior. E os que estão no seu interior também nem sempre se entendem... Vamos ver se nos entendemos: na complexidade de uma Escola Secundária, por exemplo, mais do que em qualquer outra instituição, há um encontro de gerações completamente diferentes, logo, a comunicação e as relações que se estabelecem, por vezes, são conflituosas. São inúmeras as razões e motivos, mas tentaremos, neste breve artigo, analisar uma vertente que nos pode auxiliar a clarificar melhor a nossa perspectiva.

De acordo com a definição de Linda Nazareth, as diferentes gerações que coexistem na sociedade, portanto também na escola, são: baby boomers – os nascidos a seguir à segunda guerra mundial (1946-1964); geração X, nascidos entre 1965 e 1976 e a geração Y ou Millennials, aqueles que nasceram entre 1977 e 1999.

Considerando os Auxiliares da Acção Educativa, passando pelos funcionários administrativos, até aos Professores de diferentes idades e aos alunos tão heterogéneos, encontramos indivíduos com idades compreendidas entre os 10 e os 65 anos... Temos, então, 3 gerações em coabitação constante num mesmo espaço!

São, pois, os da geração Y que desejamos conhecer melhor! São esses os alunos que encontramos sentados à nossa frente na sala de aula... Quem são? Quais são os seus interesses? Como vêem e vivem a escola? Como se sentem perante o professor? Que livros gostam de ler, que músicas preferem e como gostam de passar o tempo de lazer? Como usam as tecnologias de informação e comunicação? Que normas regulam os seus comportamentos e atitudes?

Esta geração, que nasceu com o comando da TV numa mão, a consola de videojogos na outra e os auscultadores nos ouvidos, enquanto lê algumas passagens do Harry Potter e aproveita para enviar uma SMS ao amigo, perguntando-lhe se leva as Adidas ou as Nike no dia seguinte para a escola, é também conhecida como Geração Multitarefa (Multitasking).

Alguns pais e encarregados de educação mostram extrema perplexidade perante o quarto aparentemente desorganizado dos seus adolescentes: televisão ligada, computador com chat e várias páginas da net abertas, livros e cadernos espalhados, telemóvel, máquina fotográfica e música, tudo em simultâneo, constituem o seu espaço de trabalho. E perguntam: como conseguem estes jovens manter a concentração e construir momentos de aprendizagem significativa e duradoura, adoptando este método?!

Segundo Jordan Grafman, chefe da secção de neurociência cognitiva do National Institute of Neurological Disorders and Stroke (NINDS), as crianças que conversam nas mensagens instântaneas, enquanto realizam os seus trabalhos escolares, jogam online e vêem televisão poderão apresentar problemas a longo prazo.

Mais adiante, ainda no mesmo artigo da TIME, e de acordo com David E. Meyer, director do laboratório Cérebro, Cognição e Acção, da Universidade de Michigan, as tarefas realizadas em simultâneo tendem a demorar mais tempo a concretizar-se e a evidenciar mais erros do que as que são realizadas de forma sequencial.

Será que os jovens concordam com estas afirmações? Veja este vídeo e ouça os seus testemunhos sobre as suas capacidades multitarefa:


Se, por um lado, os pais parecem conscientes da quantidade de meios tecnológicos postos por si à disposição dos filhos, por outro, queixam-se da desconcentração e dispersão dos mesmos, não fazendo esforços no sentido de estabelecer regras de utilização e de controlo do consumo exagerado dessas mesmas tecnologias.

De acordo com o estudo desenvolvido pela Kaiser Family Foundation, em 2005, nos lares onde se exerce algum controlo sobre o que os filhos vêem e o tempo que passam diante dos media, os pais conseguem diminuir o excesso de uso e "convivência" com as tecnologias de informação e comunicação. Consequentemente, promove-se a leitura!

A utilização das tecnologias em contexto educativo é uma realidade. E é fundamental assumir que esses meios podem resultar numa melhoria nas aprendizagens.

A escola e os professores desempenham, então, um papel extremamente importante nesta problemática, na medida em que poderão contribuir para a regulação sensata do seu uso.

Neste âmbito, estamos convictos de que os Quadros Interactivos (Q.I.), usados com metodologias adequadas e bem orientadas e com conteúdos bem elaborados, promovem momentos significativos de aprendizagem colaborativa.

É aqui que as várias gerações (que importa a letra que as designam!) podem convergir e rapidamente caminhar lado a lado na aventura da informação e da comunicação com tecnologias, com o objectivo de construir um conhecimento sólido, estruturado e duradouro!

Ao utilizar os Q.I. diante dos seus alunos, alguns professores demonstrarão prováveis dificuldades de uso das múltiplas ferramentas multimédia... Esta é uma excelente oportunidade para dar aos alunos abertura para auxiliar o professor e de os deixar sugerir novas abordagens, outras estratégias, outras ferramentas que possam ajudar a construir momentos de aprendizagem inovadores e diferentes em conjunto; por seu lado, o professor, no papel de orientador, guia e moderador, ajudará os alunos a concentrar-se, a focar a atenção num determinado conteúdo, numa tarefa, num raciocínio, num esquema, num texto, utilizando essas mesmas tecnologias, sem dispersão!

Com o Quadro Interactivo, alunos e professores desenvolverão um trabalho colaborativo, trocando ideias, partilhando experiências e conhecimentos, criando contextos enriquecedores e motivadores.

Acontecerá aqui o ponto de encontro entre estas gerações?


Se gostou deste artigo, vote aqui!


111 491 computadores para as escolas

No âmbito do Plano Tecnológico da Educação, foi aberto o concurso público internacional para fornecimento, instalação e manutenção de 111 491 computadores nas escolas do 2.º e 3.º ciclos do Ensino Básico e do Ensino Secundário, num valor estimado em cerca de 70 milhões de euros.

De acordo com a informação veiculada no Portal do Governo, na passada segunda-feira, dia 21 de Abril, "com esta medida facilitadora do ensino e da aprendizagem, o conjunto daquelas escolas disponibilizarão, já no próximo ano lectivo, um computador por cada cinco alunos, número que coloca Portugal no conjunto dos países europeus mais avançados neste domínio e significa a queda para menos de metade do valor existente no ano lectivo 2005/06 (11)."

Acrescenta ainda "... em todas as salas de aula das escolas em causa, haverá um computador novo, que suportará a utilização dos videoprojectores e dos quadros interactivos, cuja aquisições por concurso público internacional serão anunciadas ainda em Abril."


Foto: Primeiro-Ministro José Sócrates na apresentação do Plano Tecnológico da Educação, Lisboa, 23 Julho 2007 (Foto: Ricardo Oliveira - GPM)

terça-feira, 22 de abril de 2008

Experiência Visual Imersiva com Vídeo em 360 graus

A visualização panorâmica de imagens em 360 graus já não é propriamente uma novidade, tanto mais que já tínhamos abordado este tipo de tecnologia num texto anterior.

O que vos trazemos hoje é algo ainda mais fascinante!

A tecnologia do vídeo ultrapassa-se a si própria aqui, fornecendo vídeo navegável e imersivo em 3D.

Veja por si! Logo que o vídeo inicie, clique com o seu rato sobre as imagens e arraste-o em direcções diferentes:


Viaje num mundo esférico:



Explore os recifes de corais do Sul do Pacífico:



Venha surfar com os surfistas da Red Bull nas famosas ondas de Teahupoo, a sudeste das ilhas de Tahiti:



Assista a um jogo de basquetebol:



Venha até à Nova Guiné e deixe-se envolver pelas danças e cantos dos nativos:



Se olharmos para esta tecnologia numa perspectiva educativa, penso que se abrem múltiplas possibilidades de exploração da imagem em movimento, com o auxílio dos quadros interactivos, em sala de aula... Não concorda?!


A empresa por detrás desta impressionante tecnologia é a Immersive Media Corp., com sede em Calgary, no Canada.


Se gostou desta notícia, vote aqui!

segunda-feira, 7 de abril de 2008

7 de Abril 1969 - Nasce o que hoje chamamos Internet

1969 é, sem dúvida, um ano de acontecimentos com grande impacto no mundo: primeiro homem pisa a Lua; o avião supersónico Concorde é criado; o Festival Musical Woodstock realiza-se, por exemplo!
Outro evento, talvez pouca gente saiba, marcou simbolicamente o aparecimento do que hoje conhecemos por Internet, através dos RFC (Request for Comment). O autor da RFC 1 foi Steve Crocker.


segunda-feira, 31 de março de 2008

Twitter no Ensino





O Twitter está a ganhar cada vez mais adeptos no mundo da blogosfera.
Este serviço foi lançado no ano passado e, desde então, as redes vão-se construindo.
Este "big brother" da Internet permite-nos dar a conhecer "o que estamos a fazer" a cada instante. Os nossos amigos, se assim o desejarem, podem "seguir" o nosso "diário".
Curiosamente, através de pequenos textos (até 140 caracteres), podemos ir dando informações sobre o que vamos fazendo, os sites que visitamos, os livros que lemos ou a música que ouvimos,... É uma forma interessante de partilha interactiva do conhecimento!
Indo um pouco mais longe, o Tom Barrett criou um modo de utilização desta ferramenta em contexto educativo. O jornalista António Granado (que eu sigo no Twitter!), no seu blogue Ponto Media, descobriu um "post" que vale a pena ler.
É, sem dúvida, uma ferramenta útil e, porventura, motivadora para utilizar dentro e fora da sala de aula Twitter - A Teaching and Learning Tool.

Já agora, aqui fica o meu Twitter

segunda-feira, 17 de março de 2008

Web 2.0 muda o comportamento humano e o Mundo


A imprensa mudou o comportamento humano? E a rádio? E a televisão? E o telefone? E o telemóvel? Não tenho a menor dúvida que todos estes avanços técnicos e tecnológicos tiveram repercussões ou influenciaram comportamentos no Homem. Ainda hoje, influenciam a nossa forma de estar no mundo, na nossa sociedade, na escola, na família, ...

E a Internet? A Internet, tal como a víamos ou utilizávamos desde o seu aparecimento, por Tim Berners-Lee, está a desaparecer e a dar o lugar a uma "Internet Social", que cria ligações entre as pessoas.

Quem utiliza a web 2.0 diariamente e a investiga, sente a sua força, a sua forte influência nos governos, nas empresas, nas instituições, nos comportamentos e na comunicação entre as pessoas.

A web 2.0 é um estado de espírito. A web 2.0 cria laços, constrói redes de pessoas, fomenta a comunicação entre elas através do planeta.

Embora ainda tentemos entender o seu curso e o seu futuro, não deixamos de tomar a plena consciência que está a criar estruturas, conexões entre os seres humanos. Este incrível fenómeno emergente na sociedade de informação não estava certamente previsto. Com a multiplicação de ferramentas e serviços gratuitos, os utilizadores geram fluxos de informação até hoje nunca vistos. As pessoas estabelecem novas relações entre elas e desenvolvem novos contactos por áreas de interesse. As comunidades de prática e as redes socias desenvolvem-se a ritmos alucinantes.
Neste mundo paralelo que é a web 2.0 não fazemos diferente do que já fazíamos, mas agora é possível fazer mais e melhor e mais depressa. Escrevo, leio, (re)produzo, (re)crio, (re)invento, planifico, comento, respondo, desenho, ouço, vejo muito mais do que até agora... Crio interacções, novos desafios a mim próprio e aos outros!

A Web 2.0 é a Revolução para um mundo mais pacífico. Estamos a lançar as sementes para um mundo novo, do qual vai emergir a verdadeira aldeia global! Com a criação de laços entre as pessoas, mais depressa contruiremos um mundo de tolerância, de paz...

A Web 2.0 ajuda-nos a encontrar soluções colaborativas
para o mundo em que vivemos!
Se eu não acreditar nisto,
que esperança estarei a transmitir às futuras gerações?!


(...)

I Believe in you

One day, we'll be together
We'll never be apart,

One heart, one mind yeah

One day we'll be together

Remember this old world is yours and mine

Bob Sinclar
"Together"

CEF SL 2008 - Comunicação, Educação e Formação no Second Life

Vimos por este meio convidá-lo a participar na conferência Comunicação, Educação e Formação no Second Life 2008 (cef^sl 2008), que se realizará na Universidade de Aveiro nos próximos dias 26 e 27 de Junho. Com esta conferência pretende-se reunir a comunidade científica, educativa e tecnológica lusófona interessada no desenvolvimento do conhecimento e na partilha de experiências de utilização do Second Life, como forma de complementar e enriquecer as experiências educativas nos mais diversos contextos de vida, de trabalho e de aprendizagem formal e informal. As actividades do cef^SL 2008 serão complementadas por workshops (ver programa abaixo) que se realizarão durante o dia 28 de Junho, mediante inscrição.

Os artigos submetidos serão objecto de uma revisão double-blind, efectuada pelos membros da Comissão Científica e por revisores especializados nesta área de investigação, indicados pelos membros da Comissão.

Datas Importantes:

30 de Abril - data limite para submissão de artigos
15 de Maio - comunicação e aceitação aos autores
30 de Maio - data limite para early-registration
26 e 27 de Junho – conferência
28 de Junho – workshops

Submissão de artigos e estratégias de publicação:

Os artigos devem ser submetidos nas datas indicadas (até 30 de Abril) respeitando o modelo de artigo publicado no site da conferência. Todos os artigos aceites para a conferência serão publicados nas actas de conferência. Os melhores artigos serão convidados a integrar um livro a editar pela Oxford University Press.

Serão, ainda, seleccionados alguns artigos para uma edição da revista Prisma (revista de Ciências da Informação e da Comunicação) sobre "Comunicação em Ambientes Virtuais" (http://prisma.cetac.up.pt/ ).

Programa:

Dia 26/06
(manhã)
- sessão de abertura

- keynote speakers: Roberto Carneiro (Univ. Católica) e Pathfinder Linden (Linden Labs)

(tarde
- sessão paralela 1
- sessão paralela 2

Dia 27/06
(manhã)

- sessão temática "SL e media" – moderação: Paulo Frias (Univ.Porto)
- sessão paralela 3

(tarde) (em paralelo)
- sessão temática "SL e Educação" – moderação: Pathfinder Linden (Linden Labs)
- sessão temática "SL e Negócio" – moderação: Luís Sequeira (Beta Technologies)

- sessão de encerramento

Dia 28/06
Workshops: "[Quase] tudo o que sempre quis saber sobre o Second Life e tinha medo de perguntar"
- bê-à-bá do SL;
- Programação em Linden Scripting Language;

- Introdução à construção em SL.


Comissão Científica:
António Moreira - UA (Portugal)
Carlos Santos – UA (Portugal)
Fernando Costa - FPCE - UL (Portugal)
Fernando Ramos - UA (Portugal)
João Mattar - Univ. Anhembi Morumbi (Brasil)
Leonel Morgado - UTAD (Portugal)
Luís Pedro - UA (Portugal)
Nelson Zagalo – UM (Portugal)
Óscar Mealha – UA (Portugal)
Paulo Frias – UP (Portugal)
Pedro Almeida - UA (Portugal)
Teresa Bettencourt
- UA (Portugal)

Comissão Organizadora:
Ana Carla Amaro
Carlos Santos

João Lima
Luís Pedro
Luís Sequeira
Olga Cação
Pedro Almeida
Rui Raposo
Teresa Bettencourt

Inscrição:
Conferência - 2 dias

Geral: 125€ | Estudantes: 50€
(depois de 30 de Maio + 25€)

Workshops (cada manhã ou tarde)

Geral: 40€ | Estudantes: 25€

(actas, almoços e coffee breaks incluídos)

Mais informação e detalhes sobre as sessões quinzenais de esclarecimento e discussão em: http://cefsl.blogs.ca.ua.pt

Secretariado: Carla Sousa: cefsl@ca.ua.pt

Organização:
Univ. Aveiro - Dep. De Comunicação e Arte
Cetac.Media

quarta-feira, 5 de março de 2008

Uma imagem vale por mil palavras…


Os manuais escolares sempre recorreram à imagem para ilustrar este ou aquele texto. Ainda nos bancos da escola, era recorrente, em cada ano, aparecerem as mesmas imagens, como se os autores desejassem gravar na nossa memória certas referências culturais importantes ou associar um texto com determinada imagem, para nos ajudar a melhor compreender a mensagem veículada por ele.
No início de cada ano lectivo, ainda muito jovem, não descansava enquanto não percorria de lés-a-lés todas as páginas de todos os manuais escolares. Adorava olhar para as imagens, ler as legendas...
A imagem teve e terá, pois, um valor e uma importância relevante em contextos de aprendizagem. Tal como eu, muitos outros alunos, com um estilo de aprendizagem predominantemente visual e cinestésico, valorizavam a imagem para apreenderem os conteúdos.
A propósito da "imagem", recordo com imensa felicidade um dos mais belos e agradáveis momentos da minha vida...
A Mona Lisa ou Gioconda de Leonardo da Vinci, entre muitas outras telas e esculturas, sempre exerceu sobre mim um misterioso fascínio. Os manuais de História, de Francês, Inglês, Português faziam questão de reproduzir esta imagem... Recorda-se?!
Pois bem, logo que tive a oportunidade, fui ao encontro do "sorriso" sedutor e mais famoso do mundo, no Museu do Louvre, em Paris. Não explicarei aqui o êxtase e a felicidade indescritíveis daquele momento....
Apenas deixo esta nota para demonstrar o quanto uma imagem pode significar para quem a vê. Se pensarmos que cada imagem contém dois elementos: o denotativo e o conotativo, facilmente percebemos a quantidade de informação que uma imagem pode transportar.
Imagine, agora, esta imagem num formato "gigante", num quadro interactivo, sobre a qual poderá fazer anotações diante dos alunos; os alunos, eles próprios, poderem escrever adjectivos que melhor caracterizem os seus sentimentos e sensações evocadas por aquela imagem... Mais ainda, como o poder evocativo da imagem é ilimitado, cada aluno, de acordo com a sua experiência e contexto, pode apresentar o seu ponto de vista, a sua perspectiva sobre o que chega até ele. As interacções, a partilha e o debate devem ser privilegiados! Esta interacção cinestésica e visual com a imagem reforça a compreensão e a memorizaçao! E, no fim, guarda-se tudo...

A colega Maria Inês Conceição relata a sua experiência sobre a exploração da imagem em contexto de ensino e aprendizagem, no 1º Ciclo:

*********************************************************************************

O contexto da sala de aula mudou.

Qualquer um, naturalmente, diria isto ao entrar na minha sala de aula e ao ficar deslumbrado com o equipamento tecnológico lá existente – computador ligado à Internet, impressora multifunções, vídeoprojector, quadro interactivo ACTIVboard, leitor de CD e máquina fotográfica digital. Nada mal!... Para uma sala do 1º Ciclo, em Castelo de Paiva!

Também eu me deslumbro dentro daquelas quatro paredes, já não tanto com o equipamento, mas com o ambiente participativo e dinâmico que envolve as actividades, muito decorrente do uso dessas mesmas tecnologias.

Vejamos um exemplo.

Na semana passada, a partir da leitura do II capítulo, do livro, “A Floresta” de Sophia de Mello Breyner, foi proposto à turma o seguinte desafio: seleccionar, no texto, contextos susceptíveis de serem explorados matematicamente, isto é, teriam que inventar situações problemáticas.

Decorrida a actividade, em grupo, a turma dá conta que houve um conteúdo (o tempo – horas, minutos) que, apesar de já as saberem, não o conseguiram explorar, de acordo com a proposta. O objectivo de saber ler as horas tinha sido atingido, mas a competência de as saber usar ainda não.

Não demorou muito para que a turma se lembrasse de quatro flipcharts do ano passado: Medir o tempo I, II, III e IV (disponíveis em Glossário – Partilha de Recursos http://www.interactportugal.com/) para a necessária revisão e reforço da matéria.

Impossibilitados de aceder ao Q.I., por falta de lâmpada no vídeoprojector, desencadearam-se outras acções: copiámos os referidos flipcharts para o ambiente de trabalho e depois cada aluno munido de pen ou CD dirigiu-se ao computador e copiou-os, levando para casa (TPC? Não, de maneira alguma!). No dia seguinte, relembravam os flipcharts, as imagens, as propostas, as situações com um entusiasmo contagiante!

Tudo estava tão presente!... Houve uma economia de tempo, facilitou-se a compreensão e acelerou-se a aprendizagem!

É este ambiente que me deslumbra, que me motiva, levando-me a questionar e reflectir sobre o impacto que ambientes informatizados, com ferramentas de grande potencial como os quadros interactivos têm para a aprendizagem e conhecimento do aluno, dentro de uma perspectiva construtivista.

Relembrando a relação entre aprendizagem e processos cognitivos, à luz da teoria de Piaget, saliento o quão importante se tornam, nestes ambientes, as imagens e as acções dos alunos.

A criança, no 1º Ciclo, apresenta uma atenção pouco estável, daí o uso da imagem poder ajudar a captar essa mesma atenção.

É reconhecido que o recurso à imagem facilita a aprendizagem da leitura e escrita, assim como da matemática. A imagem, na sua função estética, com cor, rompe com a monotonia, dando mais criatividade a uma mensagem (ex.: um texto ilustrado e colorido é mais apelativo esteticamente). Se o professor, após ou durante uma explicação, apresentar uma imagem, esta permite um reforço perceptivo, facilitando a compreensão e a memorização de vários aspectos que passariam despercebidos com uma explicação essencialmente oral. Nunca esquecendo a capacidade de memorização visual que têm as crianças desta faixa etária! (Um flipchart colorido, atractivo, estético os alunos não o esquecem mais!).

Ainda valorizando o poder da imagem, no 1º Ciclo, a sua utilização gera atitudes de participação activa, diálogo, comunicação com os outros e fomenta a cooperação entre os alunos.

Quando se tem, dentro da sala de aula, um quadro interactivo onde se pode desfrutar desse colorido de imagem, onde se tem a facilidade de ampliar, facilitando a visualização de detalhes, onde o próprio escurecimento da sala permite concentrar a atenção, do aluno, no quadro, onde se tem a facilidade de manipulação no sentido de voltar atrás ou parar na imagem pretendida, onde os flipcharts servem como ponto de referência a uma aprendizagem, então reúnem-se excelentes condições para uma melhor integração da aprendizagem, aumento da compreensão e retenção da informação essenciais para a sua progressão na escolaridade.

E se a este recurso à imagem lhe podermos agregar música e um dinamismo obtido através de manipulação directa sobre as imagens que se apresentam no quadro interactivo?!

A importância da acção e dinamismo que os quadros interactivos tão bem proporcionam ficam para outra abordagem…

Para terminar não pretendo deixar “a imagem” de que os ambientes informatizados, por si só, garantem a construção do conhecimento. O mais importante é que o professor tire o maior proveito do potencial destes equipamentos, no sentido de estimular a aprendizagem e a interactividade, integrando metodologias dinâmicas e colaborativas.


Maria Inês Conceição
EB1nº2 de Castelo de Paiva
9 de Fevereiro 2008


quinta-feira, 21 de fevereiro de 2008

Watch the difference - O Poder da Observação

É daqueles que, quando encontra um jornal ou revista, salta de imediato para a secção dos jogos e passatempos? Gosta de observar imagens e procurar as diferenças...
Explorar esta actividade com os nossos alunos, com o auxílio do quadro interactivo, é também possível, recorrendo a sítios na Internet. Estes exercícios de treino da observação atenta e de concentração, com objectivos bem definidos e enquadrados nas actividades lectivas, pode ter resultados positivos.

Hoje, temos três proposta interessantes para si:


Belos desenhos coloridos para crianças e sons

Procurar diferenças com imagens em movimento... Uau!!!

É fácil, não é? Basta clicar sobre a diferença, numa das imagens...


terça-feira, 19 de fevereiro de 2008

Revista Ludomedia para os PALOP


No ano de 2007, a Ludomedia enviou para as escolas dos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) mais de 5000 revistas Ludomedia. Com o término da revista e de forma a garantir que as mesmas não sejam colocadas para abate, esta editora lança um desafio:
  • Por cada revista adquirida, oferece outro exemplar para uma escola dos PALOP.